Criadores de Sorrisos

Vamos ajudar a criar Sorrisos! Pequenos gestos fazem grandes sorrisos e todas as mãos podem ajudar, se o coração assim quiser. Esta pagina será um local para oferecer ajudas, receber sugestões, indicar pessoas que necessitam...um local de encontro para as pessoas que queiram ser solidárias, com pequenos gestos e sem propaganda.

A minha fotografia
Nome:
Localização: Funchal, Madeira, Portugal

tenho quase tudo para ser feliz mas ando sempre à procura de qualquer coisa, que não sei o que é.

31.5.06

Movimento de Apoio à Grávida








Desde 1999 existe no Funchal (Rua do Bispo, nº 27, 2º andar) uma associação denominada "Movimento de Apoio à Grávida". Talvez por desconhecimento da maioria das pessoas não tem registado muita procura. Aqui fica uma reprotagem da autoria da Patrícia Gaspar, publicado no Diário de Notícias em Fevereiro último. Porque é preciso promover o encontro entre quem quer ajudar e quem precisa de ser ajudado.



MOVIMENTO DE APOIO À GRÁVIDA COM POUCA ADESÃO







MAG surgiu em 1999 como um organismo que visava apoiar gravidezes de risco e combater o aborto



Surgiu em 1999, um ano após o referendo sobre o aborto, e tinha como objectivo combater a interrupção voluntária da gravidez. A Associação "Movimento de Apoio à Grávida" (MAG) mantém as portas abertas, mas as utentes são muito poucas.




A «falta de adesão» não preocupa Fernanda Gonçalves. Na perspectiva da responsável por este movimento, o importante é ajudar as futuras mães «o melhor possível», pelo que «a quantidade de apoios não é relevante».




Enfermeira reformada, Fernanda Gonçalves é também a presidente da Associação Católica de Enfermeiros e Profissionais de Saúde da Madeira (ACEPS), a entidade responsável pela fundação do MAG.




Não obstante a vasta experiência em lidar com grávidas em situação de risco, a profissional de saúde considera particularmente difíceis os tempos actuais, já que «as raparigas engravidam cada vez mais cedo». Embora, considere «reconfortante» o facto de a grande maioria não optar pelo aborto.




A culpa do «aumento das gravidezes na adolescência» é, acredita Fernanda Gonçalves, dos meios de comunicação social, sobretudo da televisão, que vendem o sexo como algo banal e de uma sociedade materialista em que os pais dispensam pouco tempo a acompanhar os filhos.




«Até as escolas já têm máquinas de preservativos. A verdade é que as relações sexuais deixaram de ser entendidas como um acto de amor e estão, hoje, banalizadas», constata, sem poupar críticas «à desresponsabilização dos pais» que não se preocupam em transmitir valores aos filhos.




«Quando vem ter connosco, a maioria das raparigas expressa uma grande falta de apoio moral. Elas precisam de sentir a aceitação das pessoas», acrescenta Fernanda Gonçalves.




Quanto à diminuição no número de grávidas que procuram o MAG actualmente, a enfermeira não acredita que essa vicissitude se possa relacionar com uma diminuição das «gravidezes socialmente complicadas».




«O fenómeno continua a existir. Penso que a redução na procura pelo MAG pode estar relacionada com o facto de a ajuda material não ser uma prioridade para nós», justifica.




Ainda assim, o Movimento de Apoio à Grávida procura disponibilizar, na medida do possível, roupas e outros objectos às mães com dificuldades financeiras.




Para além deste tipo de apoio, o MAG providencia ajuda psicológica e apoio médico, jurídico e social.




«Contamos com parcerias nestas áreas. Sempre que se justifica, a grávida é encaminhada para um especialista», explica Fernanda Gonçalves.




Actualmente, este organismo - afecto à Associação Católica de Enfermeiros e Profissionais de Saúde da Madeira - não possui qualquer verba de apoio fixo. Segundo a líder deste Movimento, o MAG depende exclusivamente das parcerias anteriormente referidas e do apoio de alguns comerciantes que disponibilizam roupas para bebé.




Patrícia Gaspar


MAG
apoiou 45 grávidas em 7 anos






Maioria dos utentes do Movimento de Apoio à Grávida são adolescentes com idades compreendidas entre os 14 e os 16 anos



Desde a sua fundação, passaram pelo Movimento de Apoio à Grávida (MAG) 45 mulheres.




Segundo Fernanda Gonçalves a maioria das grávidas atendidas tinha entre os 14 e os 16 anos, sendo que «algumas delas não podiam contar com o apoio do pai da criança».




A porta-voz do MAG adianta também que as grávidas com problemas de aceitação por parte da família acabaram por ser plenamente integradas no agregado familiar, após o nascimento do filho.




Entre as utentes atendidas no MAG, não constam, de acordo com Fernanda Gonçalves, grávidas com problemas de toxicodependência ou de alcoolismo. A procura por apoio moral é, constata, o principal motivo de quem procura a associação, situada no segundo andar do número 27 da Rua do Bispo, no Funchal.




Actualmente, o Movimento de Apoio à Grávida conta com muito pouca afluência. Todavia, não existem riscos do organismo fechar as portas.




Para além de Fátima Gonçalves, esta associação que visa o apoio e a promoção da vida conta também com a participação do padre Anastácio Alves.




O Movimento de Apoio à Grávida está inserido na Associação Católica dos Enfermeiros e Profissionais de Saúde (ACEPS): um organismo que tem por objectivo defender os valores deontológicos, sociais e espirituais em causa no exercício da profissão de enfermagem e contribuir para a divulgação do pensamento cristão.




Patrícia Gaspar

Mais sorrisos enviados do outro lado do mar

O criador de sorrisos Jorge, mesmo estando longe, continua a contribuir para criar sorrisos, enviando donativos através dos correios. Um exemplo que nos fala ao coração. As roupas têm sido enviadas para a Isabel Camacho, que acaba de deixar no blog a seguinte mensagem:


O jorge não parou de enviar roupas pelo correio.
Recebi uma quarta encomenda com roupas de adulto que a Andorinha já entregou ao senhor que teve um acidente de trabalho.
Obrigada Jorge, já criou tantos sorrisos, mesmo à distância.

Isabel Camacho

Ajuda tem destinatários

A Isabel Camacho apressa-se a responder ao novo/a criador/a de sorrisos. Todas as ajudas são bem-vindas. E essa já tem destinatário. Para combinar a entrega: isabelcamacho@netmadeira.com Eis a resposta que a Isabel nos fez chegar:

Vem mesmo a propósito.
Há um bébé de 2 meses a precisar de roupinhas.
O alerta foi dado pela Luísa que entretanto me fez chegar sapatos de vários números e que vão para as famílias do Porto Moniz e S. Martinho.
Seja bem vindo amigo/a incógnito/a e obrigada pela ajuda.

Isabel Camacho

29.5.06

Novos sorrisos para oferecer...

Um leitor/leitora, que não se identificou, também quer criar sorrisos. Aqui fica a oferta:


Eu também poso arranjar várias roupas de criança ate aos 8 anos e brinquedos, livros e outros acessórios para bebés. obrigada, o vosso/nosso blog é fantástico.

Apelo

Da Isabel Camacho chega-nos este apelo para ajudar uma mulher com dificuldades que precisa de trabalho:

Há uma mãe de família a quem foi cortado o rendimento social de inserção e precisa de trabalho.
Limpeza de preferência.
Quem quer dar trabalho a esta senhora que tem a 4ª classe e 39 anos?

Isabel Camacho

19.5.06

Ajuda chega pelo correio

O criador de sorrisos Jorge fez-nos chegar via correio roupas de criança, que a Isabel Camacho se vai encarregar de distribuir. Esperemos que este gesto sirva de exemplo para quem muitas vezes até está perto mas ignora os problemas à sua volta.

Jorge

Recebi hoje as 3 encomendas com roupa de criança.
Por estes dias vou entregar. Estou só à espera de receber roupas e calçado, de outros pedidos que fiz.

Obrigada

Isabel Camacho

Fato primeira comunhão de rapaz

Esse problema já está solucionado. De qualquer forma, obrigado.

Andorinha

17.5.06

Roupa de Primeira Comunhão e Baptismo.....

Em resposta ao pedido anterior, a Liseta Neto enviou-nos a seguinte mensagem:


Olá Lília,
o meu filho faz a primeira comunhão este ano. Posso emprestar ou dar mas só depois de 15 ou 16 de Junho. Aquilo não servirá para mais nada. Ainda assim vou divulgar, pode ser que consiga mais qualquer coisa...
Se alguém quiser de meninas, também tenho dois vestidos encantadores que só foram usados naquela ocasião e na altura custaram uma fortuna. Olha também tenho os fatos de baptismo ( dois de menina e um de rapaz). Nunca tinha pensado nesta utilidade. Há dias percorri "Os Sorrisos" e fiquei encantada com tanta mensagem. Estou sempre à disposição.

Liseta Neto

15.5.06

Quem pode emprestar fato de primeira comunhão?

Chegou-nos o apelo para ajudar uma família do Porto Moniz. É simples: basta emprestar um fato de primeira comunhão para rapaz:


Precisamos novamente da colaboração de todos.Existe uma família pobre no Porto Moniz que eu e a Isabel estamos a ajudar,e que neste momento tem um filho que irá fazer a primeira comunhão.Precisamos de um fato de primeira comunhão emprestado.Alguém pode ajudar?

Andorinha

12.5.06

Não há distância!

O nosso amigo Jorge, de Lisboa, é muito "despachado" e foi à casa da afilhada arranjar roupas de bébé que já entregou nos Correios.
Roupas que já têm destinatário: um bébé do Curral das Freiras de 11 meses e que precisa de ajuda.

Obrigada Jorge,

Isabel Camacho

8.5.06

Entrega de donativos

Resta da Isabel Camacho à criadora de Sorrisos Sónia:

Olá,
Esta semana ligo-te para combinarmos a entrega das coisas.

Isabel Camacho

6.5.06

Gestos que podem fazer a diferença

A Sónia já está a preparar as coisas que vai oferecer a crianças necessitadas. O mundo vive de gestos bonitos:

Fico à espera do contacto. Entretanto, este fim-de-semana vou aproveitar para pôr tudo pronto. Para além das roupas e sapatos, também tenho brinquedos. Segunda-feira de manhã estou no Notícias da Madeira.

Sónia

Obrigada!

Agradecemos Sónia.
Entrarei em contacto contigo,pois há 3 crianças com essas idades a necessitar da tua ajuda.

Isabel Camacho

Oferta de roupas de criança

Surgiu mais uma criadora de sorrisos. A Sónia oferece a quem precisar roupas de criança (menina e menino), que pertenceram aos seus filhos:

Tenho roupas da minha filha em óptimo estado. Servem em meninas de três e quatro anos. Também tenho roupas do meu filho que tem 10 anos. Posso oferecê-las se assim o entenderem.

Sónia Silva Franco

4.5.06

Crianças orfãs.....

Recebemos esta resposta da Isabel Camacho ao contacto de uma criadora de sorrisos anónima que se disponibilizava para oferecer roupas para uma menina de quatro anos:


Estou à espera do seu contacto, pois estamos a ajudar duas famílias a quem morreu o pai, que trazia o sustento para casa.
Uma família ficou com 7 órfãos, a outra com 4.
Precisam mesmo de ajuda.

Isabel camacho

3.5.06

Algumas necessidades....

Em resposta a quem se tem disponibilizado para colaborar neste projecto solidário, a Isabel Camacho refere algumas necessidades específicas de famílias com dificuldades. Eis a mensagem que aqui deixou:

Pode ajudar sim senhor.
De momento há uma família a precisar de fraldas para bébés de 1 e 2 anos.
E roupa e sapatos ou sapatilhas:
Para a menina de 12 anos o nº de pé é o 40, para o rapaz de 9 anos, o 36.
A roupa para a menina é o L ou XL, para o rapaz é o tamanho para 12 anos.
Alguém pode ajudar?
Obrigada
Isabel Camacho

Oferta de brinquedos, livros e vestuário

Uma nova criadora de sorrisos acaba de se disponibilizar para oferecer brinquedos, livros e vestuário. Obrigada, Cecília. Contactá-la-emos via email, para combinar a entrega e colocá-la a par das famílias que estamos a apoiar e respectivas necessidades.


Olá Lília:) Olá Isabel:)
Bem hajam pela v/ acção!
Onde posso deixar brinquedos, livros, vestuário....?

Cecília (ceciliajorge@netmadeira.com)

Sorrisos que chegam de longe

Aos poucos, vão nascendo criadores de sorrisos. Fica aqui assinalado o primeiro sorriso que nos espreita de longe. Porque o mar só separa terras. O mar, mesmo tão grande, não separa corações, almas, objectivos, união à volta de um projecto solidário. Obrigada, Jorge.

Olá Lília,

O meu nome é Jorge, vivo na zona de Lisboa e tive o prazer de descobrir hoje o blog “Criadores de Sorrisos”.

Sei que a distância é grande mas sempre que for preciso uma ajuda longínqua para criar um novo sorriso escreve-me.

Bjs

Jorge